Objetivos

A Rede Rio Negro tem como Objetivo Geral estabelecer um espaço de debate e intervenção socioambiental para construção de bases e propostas de promoção da qualidade de vida dos habitantes, da conservação, do uso sustentável e da repartição de benefícios da biodiversidade da Bacia do Rio Negro, por meio de estratégias participativas de planejamento, execução e monitoramento das atividades relacionadas ao ordenamento e destinação do território.

Rede Rio Negro realiza segunda edição do seminário Visões do Rio Negro

set 9 2015

Entre 25 e 27 de agosto, cerca de 110 pessoas de 40 organizações participaram do II Seminário Visões do Rio Negro em Manaus. O evento foi organizado pela Rede Rio Negro com apoio da Fundação Rainforest da Noruega e da Fundação Moore
Versão para impressão

Professores de cinco etnias do Xingu visitam Escola Tuyuka, no Alto Rio Negro (AM)

jun 12 2015

O intercâmbio foi organizado pelo ISA em conjunto com a Verthic – Consultoria, que trabalha com povos indígenas afetados direta ou indiretamente por grandes obras de infraestrutura. Nesse caso específico, essas etnias estão na área de influência da usina hidrelétrica de Belo Monte, em construção no Rio Xingu, no Pará.

Publicação mostra a área de ocupação dos Yanomami e Ye’kwana no Brasil e na Venezuel

mai 19 2015

Produzida pelas organizações indígenas Hutukara e Horonami em parceria com o ISA e a Wataniba, a publicação apresenta de maneira inédita e integrada informações de localização das comunidades, infraestrutura e diversidade sociolinguística
Versão para impressão

Intercâmbio discute novas formas de valorizar o Sistema Agrícola Tradicional do Rio Negro

abr 14 2015

De 24 a 26 de março, agricultores e lideranças indígenas do Médio Rio Negro, gerentes das Casas da Pimenta Baniwa e representantes da Organização Indígena da Bacia do Içana-(Oibi), reuniram-se na comunidade do Yamado e na sede do ISA em São Gabriel da Cachoeira (AM). Na pauta, novas formas de valorização econômica do Sistema Agrícola Tradicional do Rio Negro, patrimônio cultural brasileiro.

Bacia do Rio Negro: uma visão socioambiental

abr 1 2015

A publicação apresenta uma visão socioambiental sobre a maior bacia de águas pretas do mundo, com extensão de aproximadamente 70 milhões de hectares, situada na porção noroeste da Amazônia, região de ocupação histórica e tradicional de dezenas de povos indígenas e compartilhada por quatro países: Brasil, Colômbia, Guiana e Venezuela.

Trata-se de um grande corredor de diversidade socioambiental, com paisagens bastante diversas e conservadas.

Mapa Versão em Português
-------------------------------

Povos indígenas do Brasil e da Colômbia compartilham experiências e desafios no Alto Rio Negro (AM)

nov 28 2014

Entre os dias 3 e 10 de novembro foi realizada na comunidade São Pedro, Alto Rio Tiquié, Terra Indígena Alto Rio Negro/AM, a V Canoita, encontro entre diversos povos, comunidades e associações indígenas do noroeste amazônico, tanto do lado brasileiro quanto do lado colombiano.

Representantes de associações indígenas do Brasil e Colômbia se reúnem na comunidade São Pedro, Alto Rio Tiquié, TI Alto Rio Negro (AM)

Foirn realiza assembleia geral em Santa Isabel do Rio Negro (AM)

nov 27 2014

Em 27 anos de existência foi a primeira vez que a Foirn realizou sua assembleia geral em Santa Isabel do Rio Negro que ao lado de Barcelos e São Gabriel da Cachoeira formam a área de abrangência da organização. Os três municípios totalizam 295 mil km2.

Ginásio dos Salesianos em Sta Isabel do Rio Negro durante abertura da XIV Assembleia Geral da Foirn

Organização Indígena da Bacia do Içana (Oibi) realiza balanço de 22 anos de atividades e parcerias

nov 26 2014

Entre 11 e 13 de novembro, a OIBI realizou na Escola Pamáali, Médio Rio Içana, a 12a Assembleia Ordinária com o tema: Consolidando Política e Gestão Participativa Indígena nas comunidades Baniwa. Participaram do evento 150 representantes de 16 comunidades do Rio Içana.

Gestão em Terras Indígenas é tema de novo módulo de curso em São Gabriel da Cachoeira (AM)

nov 26 2014

Financiado pelo Projeto Participativo dos Povos Indígenas (PDPI) e executado pela Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro (Foirn) em parceria com o Instituto Socioambiental (ISA), o curso é direcionado para lideranças indígenas das cinco coordenadorias da Foirn: Coordenadoria das associações Baniwa e Coripaco – CABC, Coordenadoria das associações indígenas do Médio e Baixo Rio Negro – Caibrn; Coordenadoria das organizações indígenas do distrito de Iauaretê - Coidi, Coordenadoria das organizações indígenas dos rios Tiquié e Uaupés – Coitua e Coordenadoria das associações indígenas do